10.12.10

Calendário de Natal - dia 10

As novidades daqui de casa hoje são duas coisas boas e uma triste.
Agora temos cadeiras novas na varanda, aí será nossa ceia de Natal. A outra novidade boa é que veio de São Paulo uma muda de jasmim, viajou de avião dentro da mochila e chegou muito bem, coloquei numa garrafa com água para criar raízes e depois plantarmos no jardim, as flores tem um perfume delicioso nas noites de calor. A coisa triste me deixou irritada e com raiva. O vizinho cortou uma parte enorme de uma árvore que vinha por cima do muro para o nosso jardim, eu adorava, justo agora que ela estava carregada de flores brancas como bouquets, já chorei e até fui lá bater no portão e brigar com o rapaz que cortou, ele disse que recebeu ordens para limpar o jardim. Desde quando limpar o jardim significa cortar árvores? Me disse que a árvore estava indo para o lado do vizinho. Mas o vizinho sou eu! Nunca reclamei, pelo contrário, admirava todos os dias aquela árvore. Não dá para entender gente que não gosta de planta.


As cadeiras estão em promoção num grande supermercado por 49,90
são made in China por isso este preço, as similares que vi em lojas estão entre 250 a 500 reais
boa compra e fiquei contente com a varanda mais bonita.


São duas mudas de jasmim trepadeira, parece que nem sentiram a viagem
por enquanto as folhas estão bem firminhas e as flores se abrindo, tomara que elas gostem do clima baiano.

Mais que crime, é um pecado cortar árvores.

A árvore que foi cortada hoje é aquela que está lá atrás do muro, toda florida, esta foto fiz há poucos dias.
Além do mais, essa árvore sobre o muro fazia a gente ter mais privacidade, ficava dificil alguém da outra casa chegar no muro para espiar aqui o jardim. Nesta casa funcionava um escritório, o que era muito bom para nós porque à noite e nos fins de semana não tinha ninguém. A casa foi desocupada esta semana, parece que agora o proprietário quer alugar para temporada, estou até vendo o que pode acontecer, a casa é grande com um monte de quartos e tem uma piscina bem aí atrás deste muro. Quando nos mudamos para cá a casa estava vazia e por duas vezes foi alugada para temporada. Uma vez veio uma familia enorme com crianças que choravam e berravam o dia inteiro e mulheres histéricas gritando com as crianças, um inferno. Da outra vez foi um bando de jovens que colocavam pagode no último volume e ficavam se jogando na piscina, meninas dando berrinhos, foi preciso ir lá reclamar para abaixar o som, mas a farra foi grande a madrugada toda, dois dias seguidos. Agora estou torcendo para não alugar, tomara que ninguém se interesse pela casa em troco de ter cortado a árvore.

*

2 comentários:

Eliete Rocha disse...

Ju,sua casa continua linda e acolhedora.Um dia ainda vou conhecer,tenho certeza!

Jussara Gehrke disse...

Eliete!

Estamos te esperando, vc e o Gasparzão, diga que ele não precisa ir à praia...rsrs