27.1.11

comida baiana

O fato mais marcante de uma cultura é a comida, cada povo tem seu hábito alimentar que depende da região onde vive, dos produtos que encontra e do clima. Por isso, quando viajamos é bom conhecermos a culinária do local, e só em nosso país temos uma riqueza enorme de sabores.
A comida baiana é muito apreciada, peixes e frutos do mar são a base da maioria dos pratos, temperados com azeite de dendê, côco e coentro, tem um sabor especial. Acarajé, vatapá, muqueca, abará, xinxim de galinha, frigideira de siri, bobó de camarão... e tantas outros pratos, sem falar nos doces!
São vários restaurantes em Salvador com boa comida baiana onde se pode comer bem, no largo do Pelourinho tem um restaurante-escola do Senac, o preço é por pessoa (36 reais) e o buffet self-service tem de tudo, é para se esbaldar! Das sobremesas o que faz mais sucesso são os quindins e o manjar de côco, é só reporem os pratos que o pessoal avança! eu mesma repeti o quindim e o manjar, ô coisa boa!
Estivemos lá semana passada e recomendo. Não é um lugar sofisticado, o atendimento feito por mulheres vestidas de baianas é bom e a comida é simples e bem feita, o lugar é bonito, num casarão com uma bela vista ao fundo e no salão da frente, com enormes lustres e espelhos, vê-se o largo do Pelô.

na frente do restaurante
(acho uma pena carros circularem e estacionarem no Pelourinho)

chegando ao restaurante que fica no segundo andar
(tem elevador para quem não pode subir escadas)

salão do fundo com a bancada do buffet

comida baiana sortida

de sobremesa tem frutas variadas

e todo tipo de doce: aí tem doce de banana em pedaços, cocada branca,
cocada preta, doce de abóbora e ambrosia com baba de moça.

ela se divertiu correndo entre as mesas

percorreu todo o Pelourinho em veículo próprio

na saída do restaurante assistimos uma apresentação do Olodum

Restaurante-Escola do Senac no Largo do Pelourinho
veja o site

*

4 comentários:

Allan Robert P. J. disse...

Conheço o Senac, mas o meu preferido era o Iemanjá. Ainda existe?

Allan Robert P. J. disse...

Em tempo: tinha (espero que tenha, ainda) um restaurante muito simples no bairro Pernambués chamado "Há Tampa" que era ingualável. Perto do Iemanjá tinha o "Le Mocotó", cuja especialidade eram os pratos pesados. A maniçoba do bar do Jorge, no Arvoredo; o Beer Bode; o carangueijo do bar Buxixo; o acarajé da Cira de Itapoan...

Jussara Gehrke disse...

Allan,

A Cira de Itapuã é imbatível, de longe o melhor acarajé da Bahia.

Os outros que vc comenta eu não conheço, vou procurar saber.

O Iemanjá é aqui perto de casa, vamos sempre lá quando temos visitas em casa, até já fiz um post nesse blog há um tempinho.

Gosto muito do Mistura em Itapuã, a lagosta e os peixes grelhados são excelentes.

Tenho indicações de alguns bons lugares, quando tiver oportunidade de ir coloco no blog.

bjs

Gratissima disse...

Menina, faz parte da minha Lista de Desejos ir prá Salvador e assistir a uma apresentação do Olodum... deve ser super emocionante, né?
beijinhos,
Rô Gratão