1.12.09

é festa em Salvador

A Bahia é uma festa o ano todo. Os festejos populares se sucedem, concentrados no Verão, mas se estendendo por todo o ano.



Dia do Samba - 01 a 02 dez 
No dia 2 de dezembro comemora-se o Dia Nacional do Samba. Instituído pela Câmara de Vereadores de Salvador, em 1940, como parte das homenagens ao compositor Ary Barroso, que um ano antes lançara “Aquarela do Brasil”, a música mais conhecida, executada e regravada fora do Brasil. Todos os anos há Show Comemorativo do Dia do Samba, em praça pública, no Terreiro de Jesus, no Pelourinho.




Festa de Santa Bárbara - 04 dez
Por volta de 1641, os comerciantes e trabalhadores do Mercado de Santa Bárbara, no Comércio, decidiram homenagear a santa. De lá pra cá, os festejos viraram tradição. Todo dia 4 de dezembro milhares de baianos assistem missas e fazem carurus em casa para reverenciá-la.  Santa Bárbara é uma das divindades mais cultuadas na Bahia. Ela é a madrinha do Corpo de Bombeiros e padroeira dos mercados. No candomblé, é representada pela divindade Iansã - santa guerreira, senhora dos raios, dos ventos e trovões.
Atualmente, as homenagens à santa duram três dias e iniciam-se com uma missa na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Pelourinho, onde fica exposta a sua imagem. Em seguida, uma procissão percorre as ruas do Centro Histórico, passando em frente ao quartel do Corpo de Bombeiros. Durante o encerramento da festa religiosa, ocorre a distribuição do tradicional caruru, preparado por voluntários e servido de graça, sempre acompanhado de muito samba de roda e capoeira.




Festa de Nossa Senhora da Conceição da Praia - 08 dez
As três mais antigas referências históricas à festa da Conceição da Praia têm pelo menos 800 anos.
A primeira delas aconteceu em 1147, com o início da devoção à Santa, em Portugal. De acordo com alguns relatos, os portugueses tornaram-se devotos de Nossa Senhora da Conceição, assim que conseguiram retomar Lisboa do poder dos mouros. Outra versão marca o ano de 1549. Segundo historiadores, a tradição começou neste país, logo que a cidade de Salvador foi fundada pelo governador-geral do Brasil, Tomé de Souza, adorador da Santa.
Uma terceira teoria remonta à década de 30, quando o Monsenhor Aquino Barbosa, vigário da Conceição da Praia, sugeriu a uma baiana de acarajé que instalasse uma barraca maior para vender comida. A partir daí, começou o lado festivo que até hoje atrai milhares de pessoas. Os festejos começam ainda no final de novembro, com a novena que acontece todas as noites na Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, no Comércio. A celebração envolve uma missa campal e procissão. Paralelamente, ocorre a tradicional festa de largo, nas imediações do Mercado Modelo, com barracas de comidas típicas e bebidas, unindo a profana alegria do baiano à sagrada devoção religiosa.


2 comentários:

Merciasz disse...

A Bahia não tem festas, a Bahia é uma festa!!!

Santinha disse...

Quando não tem festa na Bahia amiga??
Faz o arranho da melancia e depois mostra pra gente!
bjus boa semana