1.12.10

assunto chato

É realmente muito chato falar disso, mas é necessário falar muito ainda, as pessoas precisam respeitar as outras para viver em sociedade e manter asseado o espaço urbano, que é a casa de todos nós.
Moro num bairro residencial de classe média, podemos dizer até alta, pois a nossa rua é rodeada de condomínios de alto padrão. Moramos numa "casa de rua" como dizem aqui os baianos, que significa que não é casa dentro de um condomínio. Aqui por perto tem pelos menos quatro condomínios, sendo dois bem grandes. As casas da redondeza, fora dos condomínios, são bem cuidadas, belos jardins, as ruas são arborizadas, tudo limpo. E em todas as casas tem cachorros, em algumas um, aqui em casa temos três, e tem uma vizinha que tem dezoito, isso mesmo, dezoito cachorros de todos os tipos, de raças misturadas, é uma alegria naquela casa que é uma chácara, ela extremamente cuidadosa com os bichinhos.
Bem, o assunto desagradável está chegando. Cachorros são adoráveis, sou louca por eles, mas requerem trato e tem que aprender a se comportar, isso depende do dono, claro. É bom sair para dar umas voltas com os cachorros de vez em quando, uma caminhada faz bem à ele e ao seu dono, cães adoram rua. Pois bem, quando estão na rua, e o próprio exercício da caminhada já estimula os movimentos peristalticos que provocam a vontade de fazer cocô, isso é com gente e com cachorro. Mas gente sabe que tem que ir ao banheiro para fazer essas coisas porque aprendeu, cachorro também tem que aprender, é dificil, mas pode aprender que tem um lugar na casa para ele "se livrar".
Então, o assunto é donos que passeiam com cachorros e não levam saquinhos para catar as fezes. É impressionante como tem gente que não tem a mínima vergonha de sujar as ruas, principalmente na frente da casa dos outros. Isso é uma tremenda falta de respeito. Quando saio com os cachorros levo 2 saquinhos plásticos, um para pegar e outro para carregar o cocô deles, quando volto para casa jogo no vaso sanitário, dou descarga e pronto. Qual a dificuldade de fazer isso?
O passeio publico na frente da nossa casa é com grama, quizemos fazer assim porque além de bonito também ajuda a drenar a água da chuva, quanto menos cimento e concreto tiver, melhor para as cidades. Eu faria até uma campanha para que as pessoas plantassem grama nas suas calçadas.
Já perceberam qual é meu assunto chato, né?
Pois é, aquela grama bonitinha, - que a gente cuida tanto porque nesta época de verão quase não chove em Salvador, então é preciso regar todos os dias - vira privada de cachorro!
Todos os dias vou olhar no portão e tem lá vários punhados de cocô de cachorro, o que quer dizer que são várias pessoas que passeiam com seu animais e deixam que eles façam isso na frente da nossa casa. Só porque aqui tem grama? Também vejo em outros canteiros com coqueiros que tem aqui na rua, é um absurdo. E eu já vi algumas dessas pessoas passando aqui com a maior cara-de-pau, uma delas é uma senhora mais velha que eu com um enorme cachorro preto. Podem imaginar o tamanho do cocô desse cachorrão?
Outro dia, irritado com isso, Tunico resolveu colar um "bilhete" no muro, eu fiquei com vergonha, mas na manhã seguinte uma vizinha que encontrei na rua me disse : "Gostei da placa, vamos ver se as pessoas lêem".
Eu fiquei com vergonha do bilhete, mas quem trás o cachorro para fazer cocô aqui não tem vergonha nenhuma. E eu acho que não sabem ler, ou fazem de propósito agora, porque continua do mesmo jeito. Hoje de manhã tinha três "pacotes" bem perto do meu portão, eu registrei, está aí para todo mundo ver. E tem o "bilhete" também, que continua lá no muro, já está lá há uma semana.
As outras fotos são da nossa rua e da casa da vizinha da frente que acho lindo o muro. Quando chegamos nesta casa há uma ano e meio, olhei aquele muro e sonhei que o nosso um dia pudesse ficar igual, com unha-de-gato subindo pelas pedras (que são horríveis) e as bougainvilles colorissem o alto do muro. Aquele muro da vizinha é um sonho ainda... plantamos a unha-de-gato, só que nossa casa é do lado que bate muito sol, as pedras esquentam e a unha-de-gato está preguiçosa, mas devagar vai. A bougainville, ou primavera, está plantada, mas não subiu no muro ainda e nem deu flor, um dia chega lá.
Se você tem cachorro, não saia para passear com ele sem um saquinho e não deixe nunca ele fazer cocõ na frente da casa das pessoas.


Não é para ter raiva?!

*

2 comentários:

ana_didi disse...

Olá Juju!
É um assunto chato sim. Chato por revelar um aspecto da nossa querida Salvador que é lamentável.
A falta de civilidade e de educação básica da maioria da população.
Não recolher os dejetos dos cachorros é apenas um deles.
O que mais se vê aos finais de semana são pessoas fazendo xixi em plena rua, feito bichos.
A areia da praia fica cheia do lixo que a população simplesmente larga lá.
Andar a pé na Av. Manoel Dias é sempre um exercício arriscado pois os carros tomam conta de toda a calçada e o pedestre é obrigado a ir para a pista. Carro estacionado em frente a guia rebaixada é o que mais se vê.
Não é complicado levar o saquinho para recolher os dejetos, seja do cachorro ou daquilo que a pessoa consumiu na praia e depois jogar no latão de lixo.
Não é complicado obedecer a legislação de transito.
Esses três aspectos lamentáveis da população dependem única e exclusivamente do cidadão para não acontecer. Apenas de educação e respeito as leis, só isso.
O que me espanta é a burrice de tais atitudes. Salvador é cidade turistica, a população depende em sua maioria de serviços ligados ao turismo e tudo isso só afasta o turista.
Amo Salvador. É a cidade de minha família e minha terra de adoção. Mas ultimamente fico envergonhada quando meus amigos de outros estados e do exterior vem me visitar e presenciam essas barbaridades.
Depois as pessoas reclamam que o governo não faz...que o governo isso e aquilo. Está certo, nós pagamos para que o governo faça muita coisa, e devemos cobrar isso.
Mas, repito que para tais coisas não existirem e Salvador se tornar uma cidade infinitamente melhor, depende unicamente do indivíduo ter educação e consciência.
beijos Juju

Jussara Gehrke disse...

Didi,

Salvador é uma cidade com localização maravilhosa, um mar imenso e um clima que convida para sair à rua. As pessoas são alegres e simpáticas, eu gosto muito de viver aqui e é o sonho de muita gente.
Não sei por que esse hábito horrivel das pessoas sujarem a cidade, fico chocada de ver homens fazendo xixi na rua, acho que esse é um hábito daqui mesmo. Na esquina da minha casa tem o muro do supermercado e já várias vezes flagrei homens urinando alí em plena luz do dia, não é só em fim de semana não.
As praias são outro problema sério, vejo que a prefeitura passa com o caminhão limpando a praia aqui em frente, mas agora sem as barracas parece que a coisa piorou porque as pessoas levam comida e bebida e não se dão ao trabalho de jogar o lixo no lixo, um absurdo.
Quanto aos cachorros, vemos isso em outras cidades também, mas parece que em São Paulo já melhorou bastante, há uns anos atrás era impossível caminhar tranquilamente pelo bairro de Higienópolis, lugar de classe média alta, era um passo e um cocô, não faz muito tempo isso não, meu irmão morava lá e eu achava um absurdo aquelas calçadas.
Como melhorou lá também pode acontecer aqui, o negócio é as pessoas chiarem para que outras tenham consciência. Tudo isso é uma questão de cultura, só a Educação pode mudar, e nessa parte o governo tem que contribuir.
Mas vc viu só? mesmo com o bilhete (mal educado) que meu marido colou no muro, não adiantou! Acho que teremos que ficar de butuca pra 'pegar' os donos dos cachorros que fazem de banheiro a frente da nossa casa.

obrigada pela visita e comentário, Didi.

beijo
Ju